Hey, tudo bem contigo?

Sempre que eu pergunto pro pessoal que segue o Incendeie seu gênio criativo (e participa das oficinas de criatividade comigo) qual a grande pedra no meio do caminho pra uma vida mais criativa a resposta, quase unânime, é: “Como saber se eu estou tomando a decisão certa?”.

Quem nunca titubeou diante de uma escolha, não viveu, eheh.

Brincadeiras à parte, se a gente analisar bem essa pergunta, vamos descobrir dois velhos conhecidos escondidos atrás dessa interrogação: o medo e a paralização diante dele. É como se tentássemos ver além daquilo que não compreendemos, ou seja, enxergar o futuro.

VIVENDO SEM BOLA DE CRISTAL

bola_cristal

A verdade é que a maioria das suas decisões diárias não têm a capacidade de virar a sua vida de capeça pra baixo, duvida?

O universo não se importa com o sabor da pizza, com a sua viagem de férias e nem com aquele livro que você já leu dezenas de vezes. Tá certo que pode ser muito mais divertido viajar do que ficar em casa, ler algo bacana do que ficar procrastinando na internet ou escolher uma pizza de abobrinha ao invés de calabresa com catupiry 😉 O que eu quero conversar com você hoje é que, independente das escolhas que você faça na vida, tudo começou porque você ESCOLHEU ALGO!

O que vai importar MESMO é que você AGIU, contribuiu pro mundo e decidiu fazer ALGUMA COISA. Ou, seja, não empacou diante de uma escolha.

BAIXE GRÁTIS o Ebook O Be a Bá da Criatividade

Desenvolva uma rotina mais criativa! Neste ebook GRATUITO eu compartilho com você 23 ações para lascar fogo no seu gênio criativo. Fáceis de implementar, pra começar HOJE!

A gente perde um tempão fazendo listas e planos que nunca serão realizados. Milhares de projetos e planos incríveis morrem nas ondas da praia, todo dia 1 de janeiro. Tudo porque a gente nao tem segurança de estarmos fazendo a coisa certa, perseguindo os objetivos certos…

COMO TOMAR UMA ATITUDE E SAIR DO LUGAR?

Athletic woman running on track

Qual a solução pra esse congelamento que todos sofremos em algum momento da vida? A resposta é uma só: aprendendo a PLANEJAR para EXECUTAR!

Pense comigo: a vida é uma viagem e não um plano perfeito de negócios.

O que aconteceria se você desistisse de tentar ter controle sobre cada minúsculo aspecto da sua vida? O que aconteceria se você compreendesse que não pode prever o futuro? Claro que você tem que saber onde deseja chegar e quais os passos que PODEM te levar até lá, mas precisa entender que, muitas vezes, vai encontrar pedras e buracos pelo caminho e que vai precisar tomar decisões de momento para passar por eles. Você vai precisar AGIR, mesmo quando sentir medo. Qualquer ação, qualquer pequena decisão, contanto que ela te leve em frente.

O PRINCÍPIO DA BICICLETA

Portrait of beautiful laughing young woman sitting on mountain bike wearing casual white tank top and jeans on park road on bright sunny summer day

O escritor americano Jess Goins falou outro dia sobre o Princípio da Bicicleta: “É mais fácil realizar mudanças na vida enquanto estamos em movimento!” Quanto mais devagar você pedala, mais fácil é perder o equilíbrio, certo?

Se você parar pra analisar todos os momentos da sua vida em que chegou perto de jogar a tolha, vai perceber que você estava avançando muito DEVAGAR, e não muito rápido.

Meu conselho hoje é que você simplesmente pedale e veja onde essa pequena viagem pode te levar.

Precisa de algumas ideias de destino pra esse tour? Pontos de partida pra subir na bike e seguir em frente? Eu te ajudo com 3!

1. Saia para uma caminhada, corrida leve ou passeio de … bicicleta 😉

Quando a vida parecer empacada, coloque-se em MOVIMENTO! Caminhe, corra ou pedale sem rumo, perca-se pelo seu bairro, sem se preocupar em como vai voltar pra casa. Quando cansar, analise onde foi parar: as casas, as lojas, as ruas, as árvores. Absorva esse mundo novo tão perto de você, mas nunca antes visto.

Faça um esforço para se perder mais vezes. Isso vai fazer com que você sinta-se melhor toda vez que empacar na vida. A analogia aqui é: simplesmente, arrume um jeito de voltar pra casa. Simplesmente tome uma decisão!

2. Fique em contato com a natureza por algumas horas, sem nenhum contato com a tecnologia

Permita-se ficar entediado nesses passeios e veja onde o seu tédio pode te levar! Talvez você comece a prestar atenção ao canto dos pássaros, ao sopro do vento ou à sua própria respiração. Conte quantos barulhos diferentes você consegue perceber e tende imaginar de onde eles vem.

Tente fazer isso uma vez por semana. Uma das razões pelas quais a gente sofre na hora de tomar decisões é porque estamos sempre distraídos. Distração é o antônimo de decisão. Se dê um tempo do barulho da vida diária e você vai ver que ficará muito mais alinhado com as escolhas que precisa fazer!

3. Faça algo que te dê medo!

Uhhhhh, essa é difícil, mas não impossível 😉 Vamos lá: Procure por um emprego novo. Diga a alguém que você a/o ama. Convide seu vizinho/a pra um encontro. Dê gargalhadas no meio da rua. Puxe conversa com um estranho. Suba numa árvore. Entre em contato com aquela pessoa com quem você tem uma rusga e desculpe-se.

Quando você fizer isso vai perceber que é possível sim superar as coisas que te causam medo. Lembre-se dessa sensação na próxima vez que você se sentir intimidado/a por um novo objetivo ou uma situação de risco. Mais importante ainda, lembre-se que você não morreu ao enfrentar seus medos;)

 

2frase

Beijos e a gente se vê,
Bia

ps – Se você ainda precisa de uma QUARTA DICA para desempacar na vida e aprender a PLANEJAR PRA EXECUTAR em 2017, eu tenho a solução pra você! Que tal participar da Semana Rock Your Life: 7 dias para fazer de 2017 o seu melhor ano! Eu e a Manu, do bog Ambiente Vistoriado, preparamos uma semana cheia de aulas e atividades GRATUITAS E 100% ONLINE que vão te ajudar a destravar e dar o primeiro passo rumo a uma vida mais realizada! Para se inscrever é super fácil, só clicar aqui.

ps2 – sinta-se à vontade para compartilhar esse post com os amigos/as. A gente nunca sabe o poder de transformação que uma ação nossa pode causar no outro… Quem sabe você não ajuda alguém? 😉

Deixe uma resposta