Não é só uma rotina sem graça, desalinhada com o seu propósito e vivida no piloto automático a grande vilã de uma vida pobre em criatividade, sabia?

Além de investigar a fundo a sua rotina, sacar se você está passando seus dias caminhando na direção dos seus sonhos e objetivos (ou se está se afastando deles), outra tarefa fundamental que você deve encarar de frente é compreender o que sua voz interior anda te dizendo.

Sim, você escuta vozes. Eu também. Não, não estamos ficando doidos. Todo mundo escuta vozes, você não sabia?

Sabe aquele blábláblá mental, aquele barulho de fundo que fica murmurando coisas como: “Uma vida criativa não é para você…” ou ainda “Você não é capaz de levar suas ideias isso adiante…” e até o famoso “E se isso não der certo?”.? TODO MUNDO escuta essas vozes. Pode respirar aliviad@ aí do outro lado.

Só que, apesar de ser uma coisa comum a todos nós, ignorar essa voz, se você anda se sentindo drenad@ criativamente, não vai te ajudar a identificar o que é que está fora do lugar aí dentro. Fingir que elas não existem não fará com que elas se cansem e resolvam calar a boca. Pelo contrário, a tendência é que as vozes se acumulem e virem um monstro de duas cabeças chamado MEDO & ANSIEDADE… são essas pavorosas cabecinhas as grandes inimigas de uma vida criativa.

Quando você menos espera se vê tomando decisões baseadas no medo, ao invés de usar seus sonhos, habilidades e potencial criativo para caminhar em frente.

A coisa boa é que tem jeito sim de enfrentar esse bicho papão, mas não sem antes olhar NA CARA DELE! Segura na minha mão, eu vou te guiar nesse post.

 

BAIXE GRÁTIS o Ebook O Be a Bá da Criatividade

Desenvolva uma rotina mais criativa! Neste ebook GRATUITO eu compartilho com você 23 ações para lascar fogo no seu gênio criativo. Fáceis de implementar, pra começar HOJE!

MEDO: por que ele acontece?

A verdade é que sem coragem (de sair da zona de conforto, de enfrentar o desconhecido e de pegar a estrada nunca antes desbravada) não existe criatividade. Por isso é tão importante conversarmos sobre o papel do medo, seu oposto, no desenvolvimento da sua capacidade criativa.

Antes de mais nada é bom você saber que o medo não é uma emoção especial. Ele é uma emoção primitiva e baseada no instinto de autopreservação da espécie humana. É algo comum a todos nós: você, eu, seu vizinho e até aquele figurão que você tem certeza que nunca tremeu na base. Pelo menos não na sua frente.

O problema com o medo é um só: ele faz com que você coloque todos os impecilhos do mundo para não seguir em frente com aquele projeto especial, não aceitar a nova proposta de trabalho ou até adiar a viagem dos sonhos, dificultando dez vezes mais o processo da mudança.

Segundo estudos feitos na década de 1970 pelos psicólogos Amos Tversky e Daniel Kahnemann, nós somos imensamente mais sensíveis a estímulos negativos do que aos positivos. Estamos acostumados a estar muito mais atentos às desvantagens do que aos benefícios das coisas.

Provavelmente isso seja uma lembrança ancestral, lá do início de nosso desenvolvimento como hominídeos, onde tínhamos que estar 100% ligados nos perigos de uma vida ao ar livre para sobrevivermos até a próxima semana. Nada era potencialmente bom até se tornar terrivelmente ruim.

A questão é que além de um leão rugindo a cinco metros da sua cara, em uma savana africana, outro gatilho que pode despertar o medo em você é justamente a criatividade! Por quê? Porque buscar um caminho criativo é seguir tateando no escuro, dentro da caverna com uma tocha na mão. Pelo menos no começo. É enfrentar o desconhecido, algo nunca antes visto ou sentido. E nossa tendência, como diz o estudo, é imaginar o pior cenário possível nessa busca, quando tudo ainda é escuro como a noite.

É justamente nesse momento que a segunda cabeça do monstro aparece para dar o ar da graça…

 

ANSIEDADE: Você tem bola de cristal ou máquina do tempo?

Para piorar as coisas, o medo, quando alimentado, acaba convidando para dar um passeio na sua cabeça outra companheira da pesada: a ansiedade. A ansiedade costuma esperar pelo pior (nossa mente pessimista, lembra?) ou é moldada por nossas experiências passadas. Se alguma coisa já foi pro brejo antes, é muito provável que você tenha um trauma interno de que isso possa se repetir novamente. É importante prestar atenção em um detalhe: o medo e a ansiedade só existem quando estamos imersos no passado ou preocupados demais com o futuro.

Enquanto a coragem coloca a sua esperança no presente, no positivismo, na vontade das coisas seguirem o rumo que o seu coração deseja, o medo e a ansiedade ficam correndo de lá pra cá, atordoados, comparando fracassos anteriores com medos futurísticos, como se você pudesse ir e voltar no tempo através de um portal intergalático. Sinto informar, ainda não estamos assim tão evoluídos tecnologicamente.

Tudo o que a ansiedade faz é nublar a visão, pois tenta prever o impossível: o que ainda não aconteceu. É essa mente inquieta, viajando entre o passado e o futuro, que torna, muitas vezes, a tomada de decisão um processo doloroso e quase impossível de ser conquistado, pois você nunca encontra um cenário ideal. Tudo o que você consegue enxergar é a lista enorme de coisas que podem dar errado, o botão da autosabotagem é acionado e todas as desgraças se materializam em calafrios percorrendo sua espinha. Os sonhos, antes tão lindos, viram o monstro do Lago Ness. Sim, esse mesmo, aquele que muita gente “acha” que existe.

Porém a verdade é uma só: a única coisa impedindo você de realizar os seus sonhos e novos projetos é este monstro imaginário.

 

Mas como é que eu saio desse bico de sinuca, Bia?

Bom, quando o medo aparecer, você só tem duas opções: se entregar ou enfrentá-lo munido de papel, caneta na mão e uma mente equilibrada. Nem preciso dizer que se entregar é assassinar com uma bala no coração a criatividade latente em você. Enfrentar a fera pode não ser a tarefa mais fácil do mundo, mas pode ser feita. Aliás, ela é feita milhões de vezes por dia, por bilhões de pessoas no mundo todo. Você não está sozinh@.

O medo, quando bem utilizado, não paralisa. Pelo contrário, ele te alerta e te ajuda a ser uma pessoa mais preparada para as mudanças da vida.

Quando você aprender a enfrentar o medo e a usá-lo em seu favor, vai se surpreender ao perceber que a maioria dos problemas tem solução. Tudo o que você precisa é traçar um plano de ação.

Quer saber como fazer isso? Então eu tenho uma notícia boa pra você: acabou de sair do forno o meu ebook F.I.R.E. U.P., Incendeie seu gênio criativo!

 

Se você me acompanha aqui no Incendeie sabe que o Programa F.I.R.E. U.P., meu curso online de criatividade, foi criado em 2015 pra ajudar você a sair do piloto automático e acender o fogo da criatividade na sua vida, certo?

Depois de 2 anos em atividade (e mais de 200 alunos transformados!), eu resolvi compilar todo o conteúdo desse curso em um ebook, um guia prático, pra você aplicar a metodologia do F.I.R.E. U.P. na sua vida!

Espia só o que te espera:

Durante as 6 etapas deste guia eu vou te mostrar, usando a minha metodologia F.I.R.E. U.P., um passo a passo inspirador e fácil de aplicar com o poder de ajudar vocêa reunir insights, desenvolver as suas ideias e colocar em ação os seus projetos criativos de uma vez por todas!

Se você está cansad@ da mesmice e da rotina, esse livro foi feito pra você! Tenho certeza de que quando você virar a última página vai estar transformad@ e com uma visão muito mais ampliada dos seus potenciais criativose das infinitas possibilidades que te aguardam!

 

QUER SABER COMO GARANTIR O SEU? É SÓ CLICAR AQUI!

 

 

SaveSave

SaveSave

SaveSave

SaveSave

SaveSave

SaveSave

SaveSave

SaveSave

SaveSave

SaveSave

SaveSave

SaveSave

SaveSave

SaveSave

SaveSave

SaveSave

SaveSave

SaveSave

Deixe uma resposta